Vítima de estupro coletivo no DF, menino de 12 anos volta para casa da mãe

Imagem de campanha para combater exploração sexual de crianças


O menino de 12 anos, vítima de estupro coletivo em Santa Maria, no Distrito Federal,  vai voltar para a casa da mãe, no Entorno do DF. A informação foi dada ao G1 pelo Conselho Tutelar, que acompanha o caso.

A criança estava em um abrigo, em Brasília, desde a última terça-feira (9). De acordo com o conselheiro Hessley Santos, a mãe do menino mora em Santo Antônio do Descoberto (GO) e deve retomar a guarda do filho ainda nesta quinta-feira (11).

A criança vivia com a avó, em Santa Maria, há cerca de 6 meses. Nesse período, ele teria se envolvido com um grupo de traficantes da região do Condomínio Porto Rico e seria obrigado a vender drogas na rodoviária do Plano Piloto.

Segundo a polícia, o estupro coletivo ocorreu no fim de setembro e foi praticado por quatro pessoas: uma mulher de 21 anos que está presa, um homem que está foragido e duas adolescentes que foram apreendidas.

A mulher gravou imagens do crime. As cenas começaram a circular em redes sociais na última terça-feira (9). O menino aparece com roupas íntimas femininas, e um tecido ao redor do pescoço.

Leia também:

Eleitor que usou arma para votar é interrogado pela Polícia Federal

Conforme o Conselho Tutelar de Santa Maria Sul, ele era punido sempre que o grupo não “ficava satisfeito” com o resultado do tráfico de drogas. O conselheiro Hessley Santos disse que a criança passou por espancamentos e chegou a ser afogada em um córrego próximo ao condomínio.

A avó contou ao conselheiro que, por causa das drogas, não conseguia mais controlar o neto. Na escola, professores já haviam chamado o Conselho Tutelar por conta da “indisciplina” do aluno.

Hessley explicou que vai levar o menino para um exame toxicológico e uma avaliação psicológica. Depois, o caso passa a ser acompanhado pelo Conselho Tutelar de Santo Antônio do Descoberto (GO), onde a criança vai morar com a mãe.

Sobre Darlan Alves Lustosa 3225 Artigos
Texto sobre o administrador do site.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.