Manifestantes voltam às ruas do país

Reprodução: Brasil de Fato

O país amanheceu paralisado. Em dezenas de capitais, não há transporte público. Por 24 horas, o governo federal e os empresários favoráveis à reforma sentem no bolso os impactos da insatisfação popular.

As doze centrais sindicais brasileiras, com o apoio de organizações sociais e estudantis, da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo, convocaram uma Greve Geral nesta sexta-feira (14) contra a reforma da Previdência e os retrocessos promovidos pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com as centrais sindicais, estão previstos atos em mais de 300 cidades do país de 26 estados.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.