Aos 49 dias de governo cai o primeiro ministro de Bolsonaro; Gustavo Bebianno é demitido depois de mais uma crise

Gustavo Bebianno | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Na maior crise do governo Bolsonaro desde que tomou posso em 1º de janeiro deste ano, o  presidente Jair Bolsonaro decidiu exonerar o ministro Gustavo Bebiano Rocha, da pasta da Secretaria Geral da Presidência. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (18) pelo porta-voz da Presidência da República, o general Otávio Rêgo Barros. Ele afirmou que “o motivo da exoneração do ministro Bebianno é de foro intimo do nosso presidente”.

A decisão acontece após uma crise provocada pela divulgação de supostos candidatos laranjas do PSL na eleição do último ano. Bebianno seria o responsável pelo repasse de recursos aos concorrentes. Em nota divulgada na última semana, ele negou ter destinado verbas para candidaturas laranjas 

O general Floriano Peixoto é quem vai assumir como ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República. Com a indicação, o governo de Jair Bolsonaro passa a ter mais militares no governo do que Ernesto Geisel, Garrastazu Médicei e João Figueiredo, todos presidentes na ditadura militar. 

 

Sobre Darlan Alves Lustosa 3452 Artigos
Texto sobre o administrador do site.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.