Cinco são mortos pela polícia próximo a Salvador; dois tinham relação com a organização Katiara

Com o quinteto foram apreendidos quatro armas de fogo, coletes, partes de armamentos e munições. Foto: Divulgação SSP

Cinco suspeitos foram mortos pela polícia na manhã de ontem (12), na BR-110, entre as cidades de São Sebastião do Passé e Catu, na região metropolitana de Salvador. Entre os mortos, estava pelo menos um homem apontado como comparsa de Adílson Souza Lima, o ‘Roceirinho’, fundador de uma organização criminosa chamada Katiara que atua na região.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-BA), a Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) impediu que eles assaltassem bancos na área.

Após denúncias anônimas, a polícia montou bloqueios na BR-110, com apoio da 22ª Companhia Independente (Simões Filho) e da 95ª (Catu), quando um carro Renault Sandero (placa HHK-0882), furou a blitz, perdeu o controle e capotou. Dois homens saíram de dentro do carro atirando. O carro explodiu, indicando a possível presença de explosivos. Um homem que não conseguiu sair do veículo morreu queimado.


Com o quinteto foram apreendidos quatro armas de fogo, coletes, partes de armamentos e munições.

Outro carro, um Wolksvagen Fox (placa PJQ-9339), parou antes da barreira policial. Do veículo, dois homens saíram disparando com armas de fogo. Ao todo, os quatro homens ocupantes dos automóveis e o suspeito que não conseguiu sair do carro foram socorridos, mas acabaram não resistindo aos ferimentos.

Os mortos foram identificados como Claudinei Alves Souza, conhecido como ‘Capenga’, que respondia a três inquéritos, um deles por roubo a banco; e Edson dos Santos, o ‘Bonitão’, que respondia a seis inquéritos sobre tráfico e roubos. Edson era apontado como parceiro de Adilson Souza Lima, o ‘Roceirinho’, fundador da Katiara.

Além disso, também morreram Alessandro Santos de Jesus, apontado como autor de crimes contra bancos no Mato Grosso do Sul; Reinaldo Melo dos Santos, que tinha mandado de prisão em aberto, e Dênis Cortes Campos, que respondia a quatro inquéritos. Dênis também seria integrante da quadrilha de Roceirinho.

Com eles, foram apreendidos diversos materiais: duas pistolas calibres 765 e 380, dois revólveres calibre 38, carregador, coletes balísticos, munições, algemas, entre outros itens.

Foto: Divulgação SSP/BA

“Estamos fazendo varreduras na região em busca de outros suspeitos. O grupo pretendia atacar bancos na região, mas chegamos antes e evitamos”, disse o comandante da Cipe LN, tenente-coronel Ricardo Mattos.


Veja mais:

Sobre Darlan Alves Lustosa 3227 Artigos
Texto sobre o administrador do site.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.