Violência contra a mulher: Os números que assustam Formosa do Rio Preto

Foto: Marcos Santos | USP

Quem anda pelas ruas da vibrante Formosa do Rio Preto, não imagina que ali abriga uma violência nem sempre percebida. Os números se escondem, normalmente entre as quatros paredes dos lares da cidade que fica no Oeste da Bahia. A mulher de Formosa do Rio Preto sofre com o reflexo de uma sociedade machista e desigual. Segundo a ONU o Brasil está entre os países mais violentos para as mulheres.

No ano de 2018, dos 163 inquéritos abertos na Delegacia de Polícia Civil de Formosa do Rio Preto, cerca de 40% foram de violência contra a mulher, enquadrados na Lei Maria da Penha.

Até 27 de maio, quando foi feito o último levantamento, já eram contabilizados 38 inquéritos em 2019, cinco a mais do que o mesmo período de 2018, o que representa mais da metade dos 72 inquéritos instaurados no âmbito da Delegacia.

A violência contra mulheres  constitui-se em uma das principais formas de violação dos seus direitos humanos, atingindo-as em seus direitos à vida, à saúde e à integridade física. Ela é estruturante da desigualdade de gênero.

Veja mais

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.