Em dez anos, Formosa do Rio Preto vai aumentar produção de soja em 30%

Reprodução: Mapa

Na próxima década, o Brasil vai produzir 300 milhões de toneladas de grãos, ou seja, mais 62,8 milhões de toneladas (27%). O crescimento anual deverá ser de 2,4% até 2028/29. Os números são do estudo Projeções do Agronegócio, Brasil 2018/19 a 2028/29, da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, atualizados em julho deste ano.

O estudo leva em consideração para os cálculos a produção de grãos de 236,7 milhões de toneladas, segundo levantamento de maio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O estudo indica que a agropecuária da Bahia vai registrar um crescimento anual geral de até 3% entre as safras de 2018/2019 e a de 2028/2029. A trajetória colocará a Bahia ainda mais em evidência na oferta de alimentos. 

Em Formosa do Rio Preto as lavouras devem crescer 30% nos próximos 10 anos, e em Correntina cerca de 24%. Não por acaso, a região do Matopiba é considerada a última fronteira agrícola do Brasil. A área é a única do país onde a agricultura ainda tem espaço para se expandir legalmente. 

O Matopiba tem 90,94% da área ocupada pelo bioma cerrado, cerca de 7% por floresta amazônica e 1,64% pela caatinga. Um dos desafios da região é harmonizar as questões agrárias e ambientais. Nos quatro estados, o Matopiba abrange 337 municípios, 42 unidades de conservação, 35 terras indígenas, 36 territórios quilombolas e mais de mil assentamentos de reforma agrária.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.