Questão de concurso no Ceará diz que há Justiça ‘boa, ruim e baiana’

Reprodução

Uma questão da prova de um concurso público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) provocou polêmica na Bahia por conta de um trecho considerado preconceituoso. A questão pedia que o candidato identificasse a frase que trazia uma visão positiva da Justiça. Uma das respostas dizia: “Existem três tipos de justiça: a boa, a ruim e a baiana”.

A prova, que aconteceu no domingo (15), foi organizada pela Fundação Getúlio Vargas, que ainda não comentou o caso.

Repercussão
Na página de uma escola de concursos, no Facebook, alguns concurseiros chegaram a dizer que, ao ler a questão, pensaram na possibilidade do caso repercutir. “Quando li a questão pensei que alguém fosse se manifestar logo após a aplicação da prova”, disse um. 

A Associação dos Magistrados da Bahia (Amab), que representa os juízes e desembargadores do estado, divulgou nota de repúdio.

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) também criticou a prova, “em razão do conteúdo preconceituoso em relação à justiça baiana”. Classificou de “inconcebível” que uma organizadora tão conhecida e respeitada “promova insinuação jocosa e desrespeitosa ao Poder Judiciário, sobretudo em uma avaliação para futuros integrantes do próprio sistema de justiça”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.