Piauiense é única brasileira na equipe do vencedor do Nobel de Medicina

Piauiense Joanna (à frente, à esquerda) é a única brasileira na equipe do vencedor do Nobel de Medicina. — Foto: Joanna Carola/Arquivo pessoal

Os vencedores do Prêmio Nobel de Medicina de 2019 foram anunciados nesta segunda-feira (7). Dentre os três ganhadores está o pesquisador Peter Ratcliffe, da Universidade de Oxford, que tem uma brasileira em sua equipe.

Nascida no Piauí, a bióloga piauiense Joanna Darck Carola Correia lima é única brasileira a compor a equipe do vencedor do Prêmio Nobel de Medicina 2019. Joanna formou-se em biologia na Universidade Federal do Piauí (Ufpi) e há sete anos mudou-se para São Paulo, onde no mestrado começou a pesquisar a perda de peso em pacientes em tratamento contra o câncer.

Aos poucos, surgiu o interesse de estudar no doutorado mais profundamente a hipóxia que, resumidamente, consiste na baixa oxigenação celular. O processo ocorre naturalmente quando praticamos exercícios físicos ou estamos e em grandes altitudes, mas também é uma característica de células cancerígenas.

Ela passou então a integrar a equipe de pesquisas de Sir Peter Ratcliffe, na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Segundo ela, desde o início o professor mostrou-se extremamente humilde e disposto a ensinar.

Sair do Piauí e ir pra São Paulo já era algo muito grande, quase impossível de conseguir, depois estudar fora do país foi um grande passo, e ainda ser agraciada com um supervisor ganhador do Nobel, foi uma honra, não tinha palavras. Só tinha a agradecer. A chance de isso acontecer na vida é mínima. São poucos os cientistas que conseguem isso e estou dentro dessa porcentagem”, comemorou a pesquisadora.

Vinda da escola pública

Joanna estudou em escolas públicas no ensino básico, antes de ingressar na UFPI. Atualmente ela é bolsista Bolsa Estágio de Pesquisa no Exterior (BEPE) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Seu contator com o pesquisador premiado pelo Nobel se deu por sua especialidade no gene que regula o processo estudado pela pesquisadora piauiense

O estágio da brasileira será concluído em dezembro, mas ela acredita que este seja apenas o começo de uma longa colaboração com o vencedor do Nobel.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.