Corpo é achado na Bahia e polícia suspeita que seja de criança que foi morta pelo pai no DF

Foto Reprodução Metropoles.com

O corpo de uma criança foi encontrado na quinta-feira (5), por volta das 15h00, na zona rual de Palmeiras, cidade da Chapada Diamantina, na Bahia. A Polícia Civil da região suspeita que trata-se de Bernardo da Silva Marques Osório, a criança de 1 ano e 11 meses que foi morta pelo pai, Paulo Roberto de Caldas Osório, no Distrito Federal.

De acordo com a Polícia Civil, o corpo foi achado com roupa e um cordãozinho de âmbar no pescoço, características destacada pela família à polícia. Uma cadeirinha para transporte de crianças nos carros, também foi encontrada.

Cadeirinha encontrada ao lado do corpo em Palmeiras (BA)

Mesmo com evidências das vestes e objetos, a polícia destaca que só pode confirmar que trata-se de Bernardo quando ele passar por exame de DNA para identificação.

O corpo de Bernardo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Itaberaba, na região, para a realização dos exames.

O pai da criança, o funcionário do Metrô do Distrito Federal, Paulo Roberto, confessou ter matado o filho. Para a Polícia Civil ele disse que jogou corpo da criança em uma área de matagal à beira da BR-020, na Bahia – a mais de 400 quilômetros de Brasília.

Apesar da informação do homem, a polícia detalhou que o corpo foi achado na BR-242, na localidade chamada Barreiro, pertencente ao Povoado Campos de São João, no município de Palmeiras.

O município de Palmeiras, onde o cadáver foi localizado, fica a 1.055 km do Distrito Federal. Depois, Paulo seguiu viagem e passou por Salvador e Guarajuba, região litorânea da Bahia.

De lá, fugiu para Alagoinhas (BA), com o intuito de sair de perto da BR, onde a Polícia Rodoviária Federal o procurava. O esconderijo não funcionou e Paulo acabou preso pela Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, na segunda-feira (02/12/2019).

Google Maps

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.