Homem é preso acusado de comercializar animais silvestres no Oeste da Bahia

Ele foi conduzido ao Disep

Foto: Divulgação Cipe/Cerrado

.

Policiais da Cipe Cerrado, prenderam, ontem (6) por volta das 20h00 um homem identificado somente pelas iniciais S.M.S.O, acusado de crime ambiental, quando ele tentava comercializar animais silvestres da fauna brasileira na cidade de Luis Eduardo Magalhães no extremo Oeste da Bahia.

Os agentes chegaram a rua Eunápolis no bairro Santa Cruz, após denúncia anônima e o homem, que estava na porta de uma residência, tentou se esconder mas foi alcançado pelos policiais. Com ele a polícia encontrou doze tatus, dois veados, um porco do mato e quase dois mil Reais.

Ele foi conduzido e apresentado no Distrito Integrado de Segurança Pública – Disep do município juntamente com todo o material apreendido. A polícia no entanto não informou a destinação da carne dos animais.

Diz o Art. 29 da Lei 9605/98 (Lei dos Crimes Ambientais) que quem mata, persegue, caça, apanha ou utiliza de espécies da fauna silvestre, nativa ou em rota migratória, sem a devida permissão, autorização ou licença da autoridade competente, ou em desacordo com o documento obtido, incorre em crime ambiental, cuja pena pode variar em detenção de seis meses a um ano e multa.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.