Criminoso mais perigoso de Minas Gerais morre durante sexo em visita íntima

Reprodução/ Record Tv Minas

Um homem conhecido como Jiraya e considerado um dos criminosos mais perigoso de Minas Gerais, morreu no último sábado (25), durante uma visita íntima no presídio Francisco Sá, distante 475 km de Belo Horizonte. O detento ficou conhecido como “Jiraya” por usar uma espada para torturar as vítimas.

Felipe Souza da Cruz sofreu uma parada cardíaca após se encontrar com uma mulher. Jiraya foi condenado por tráfico e homicídio e era suspeito de liderar uma organização criminosa. O detento ficou conhecido como “Jiraya” por usar uma espada para torturar as vítimas.

Felipe foi condenado por tráfico e homicídio e era suspeito de liderar uma organização criminosa.

Por meio de nota, o Depen-MG (Departamento Penitenciário de Minas Gerais) informou que a acompanhante que estava com o preso pediu socorro avisando que ele estava passando mal. O órgão ainda destaca que o corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) e as causas da morte serão investigadas.

Veja a íntegra da nota do Depen:
“A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário (Depen-MG), informa que policiais penais da Penitenciária de Francisco Sá, no Norte do Estado, acionaram o Samu na manhã deste sábado (25/1) para socorro ao preso Felipe Sousa da Cruz.

O detento estava em visita íntima, por volta das 6h, quando sua companheira chamou os policiais penais pedindo socorro ao preso, que estava passando mal. Os policiais penais prestaram os primeiros socorros até a chegada da equipe médica do Samu, que tentou reanimá-lo e acabou constatando o óbito. A companheira de Felipe Sousa da Cruz acompanhou todos os procedimentos. O corpo foi levado ao IML e a Polícia Civil vai apurar as causas da morte.”

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários