Oxford adia para janeiro entrega das primeiras doses da vacina da Covid-19

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou, nesta sexta-feira (3), o adiamento da entrega das primeiras doses da vacina da Covid-19 pela Universidade de Oxford. A previsão inicial era para dezembro, mas o prazo foi estendido para janeiro.

“Ficou para iniciar em janeiro a entrega inicial de 30 milhões. Na sequência, 70 milhões de insumos, de farmacológicos, para fabricar no Brasil, pela Fiocruz. Há uma cláusula no contrato permitindo o adiantamento das fases de entrega ainda neste ano, mas vai depender do desenvolvimento”, explicou Pazuello, em entrevista exclusiva à CNN.


A vacina de Oxford passou por um contratempo durante a produção. Os testes tiveram que ser paralisados por suspeita de reação adversa. Isso já foi superado, então as avaliações voltaram a acontecer. Mas de acordo com a CNN, foi um dos motivos para atrasar a entrega das doses. 


A alta demanda de outros países também atrapalhou. Mas a Universidade de Oxford promete que o Brasil será uma das primeiras nações a receber essas vacinas. 

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários