O legado de Leanderson Barreto a frente da Secretaria de Meio Ambiente de Formosa do Rio Preto

Quando Leanderson Barreto assumiu a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Semmarh em janeiro de 2017 encontrou a sede do órgão funcionando em uma pequena sala. No seu interior havia umas poucas mesas, um único computador para ser usado pelo próprio secretário, o superintendente e dois técnicos, nenhuma infraestrutura administrativa e nenhum protocolo a ser seguido.

Sede da Semmarh construída na gestão de Leanderson Barreto – Foto: Portal do Cerrado

No final de sua gloriosa gestão, deixa uma sede própria, equipada com móveis planejados, além de ter requisitado para o corpo técnico, engenheiros agrônomos, engenheira sanitarista e ambiental, engenheiros florestais, bióloga, assessor jurídico, superintendente, chefe de fiscalização, secretária executiva, assessora administrativa, motorista e auxiliar de serviços gerais e além tudo, protocolos administrativos que precisarão ser seguidos pelo próximo governo que começou ontem (1º).

A equipe técnica da Semmarh, se tornou na região Oeste da Bahia, bem como para os municípios vizinhos do Sul do Piauí uma referência. Os principais órgãos do meio ambiente do estado tem agora a município de Formosa do Rio Preto como uma referência de soluções para o uso dos recursos naturais e para a recuperação dos danos ambientais. Tanto que alunos de universidades públicas e Institutos Federais fizeram estágios no órgão.

Fez ao longo dos anos, aquisições importantes como uma caminhonete com tração, barco a motor, drone e motocicletas, sem usar recursos da prefeitura. As multas que no passado eram depositadas em uma conta da prefeitura, passou a ser recolhida para o Fundo Municipal do Meio Ambiente, também implementado pela equipe da Semmarh.

Todas as realizações foram concretizadas com a implantação de um programa instituído pelo secretário, chamado Programa de Conversão de Multas, onde o infrator assina um termo de responsabilidade assumindo as construções realizadas pelo próprio infrator no valor da multa aplicada. As aquisições de bens móveis foram frutos de multas aplicadas ao longo de 4 anos ou também através das próprias conversões das multas.

Também com o programa de conversão de multas, construiu 4 praças ecológicas, urbanizando áreas que antes estavam degradas. As construções mudaram a paisagem da praça localizada em frente e Igreja da Santa Cruz no centro e outra na entrada da cidade no bairro Projeto. Outras duas foram construídas na localidade de Tábuas e outra na comunidade de São Marcelo, distante cerca de 40 km da sede do município.

Diversas nascentes em Formosa do Rio Preto foram recuperadas, levando água as comunidades. Ações de conscientização sobre a preservação de rios, do bioma cerrado atingiram diversos alunos nas mais diversas escolas do município.

Outra ação importante dentro da Semmarh, foi a atuação do Conselho Municipal de Meio Ambiente – Comdema, formado por diversos seguimentos da sociedade que trabalhou em parceria para a implantação dos diversos programas institucionalizados.

O próximo a ocupar o cargo deverá ter a obrigação de manter o mesmo rito e ritmo dos trabalhos desenvolvidos na administração do secretário que entra para a história de Formosa do Rio Preto.

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários