Brasil começa 2021 com mais miseráveis que há uma década

Segundo a FGV Social, índice é resultado do fim do auxílio emergencial.

Foto: Agência Brasil

O número de pessoas vivendo na miséria do Brasil é o maior já registrado em um década. Reportagem da Folha de S. Paulo publicada neste domingo (31) informa que o país tem mais miseraveis do que no começo da década passada em 2011 e do que antes da pandemia.

Segundo a publicação, em janeiro 12,8% dos brasileiros passaram a viver com menos de R$ 246 por mês ou R$ 8,20 dia. Os dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas, tem uma projeção que 27 milhões de pessoas vivam nessas condições.

Segundo a FGV, no começo do segundo semestre de 2019 com o pagamento do auxílio emergencial, o número que vivia em extrema pobreza caiu para 4,5% ou cerca de 9,4 milhões de pessoas, registrando o menos nível da série histórica.

Em 2019, 11% da população estava nesta linha. No iníco da década anterior, em 2011, eram 12,4%.

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários