Detectada variante do coronavírus em 2 municípios do Oeste da BA

O estuado foi coordenado pelo professor Jaime Henrique Amorim, da UFOB, foi conduzido pela estudante de doutorado Josilene Ramos Pinheiro

Variante P2 do coronavírus foi detectada em pacientes de Santa Rita de Cássia e Barreiras - Foto: Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Um estudo do Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores da Universidade Federal do Oeste da Bahia – Uofb, detectou por meio de sequenciamento genético uma nova variante genética do coronavírus causador da COVID-19 em dois municípios do Oeste da Bahia.

A primeira detecção aconteceu em 17 de dezembro em amostra de paciente da cidade de Santa Rita de Cássia. A segunda foi detectada em 18 de janeiro em amostra de paciente da cidade de Barreiras. Em ambos os casos, os pacientes tinham cinco dias apresentando sintomas.

A nova variante encontrada tem maior capacidade de transmissão e de escape da resposta imunológica. Agora, os pesquisadores investigam, em parceria com autoridades de saúde locais, se a transmissão já ocorre de forma comunitária. E continuam o monitoramento de variantes genéticas do coronavirus.

O estudo realizou o sequenciamento de genoma completo de mais de 40 coronavírus detectados entre maio de 2020 e janeiro de 2021 em pacientes de diversas cidades da Região Oeste. As amostras foram agrupadas por trimestre. No último trimestre foram detectados dois coronavírus pertencentes ao variante P2, identificado pela primeira vez no Rio de Janeiro.

A nova variante encontrada possui uma mutação na posição 484 da proteína S.

O Estudo

Coordenado pelo professor Jaime Henrique Amorim, da UFOB, foi conduzido pela estudante de doutorado Josilene Ramos Pinheiro, em parceria com os professores Fernando Melo e Bergmann Ribeiro, da Universidade de Brasília – UnB, e é financiado com recursos da Finep, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – MCTI e Consórcio Multifinalitário do Oeste da Bahia –Consid.

0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários