Prefeitura de Barreiras diz que entregou documentos em operação da Polícia Federal

Reprodução: Redes Sociais

Alvo da Operação Kindergarten da Polícia Federal- PF deflagrada na manhã desta quinta-feira (18), a prefeitura de Barreiras, declarou que colabora com as investigações. Em nota, a gestão afirmou, por meio da Procuradoria Geral do Município, que apresentou “todos os documentos requeridos pela Polícia Federal, necessários à elucidação dos fatos pertinentes à investigação em curso”.

Iniciadas em 2020, as investigações apontam fraudes em licitações e desvios de verba da União a serem aplicadas no setor de educação de Barreiras. As informações indicavam a contratação fraudulenta de um consórcio formado por empresas sem estrutura operacional, para a reforma de escolas municipais, por meio do Contrato nº 208/2017.

O acordo foi firmado pela prefeitura de Barreiras em decorrência de adesão a uma Ata de Registro de Preços vigente em Ilhéus, no Litoral Sul. A operação ainda constatou indícios de fraudes na contratação de outras empresas do ramo de engenharia, com suspeita de superfaturamento na elaboração de projetos executivos, reformas e construção de escolas.

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Mais antigas
O mais novo Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Luciano

E muito interessante que a operação se deu origem em uma atá de tomada de preço referente ao município de Ilhéus, mas lá, não teve operação ?? a quem interessa essa operação???
Acorda meu povo !
Ano que vêm é ano eleitoral…
O nosso prefeito tem condições de se tornar o primeiro senador do oeste baiano, vamos ficar de olhos abertos têm interesses obscuros nessa operação ?