Presídio de Barreiras – Bahia é interditado

O suspeito ficou calado durante a interrogação, de acordo com a Polícia Civil. Ele será encaminhado para o presídio de Barreiras - Foto: Mural do Oeste

A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) informou, nesta quinta-feira (7), que a Procuradoria Geral do Estado vai entrar com recurso no Tribunal de Justiça para reverter a decisão da Justiça de interdição parcial do Conjunto Penal de Barreiras.

Confira a nota na íntegra: 

A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização, em resposta ao pedido de interdição parcial do Conjunto Penal de Barreiras, informa que a Procuradoria Geral do Estado está entrando com recurso no Tribunal de Justiça para reverter a liminar. Vale ressaltar, que o Conjunto Penal de Barreiras possui nesta data 530 presos para 533 vagas.

Além de não registrar superlotação, a unidade tem um papel fundamental no Sistema de Defesa Social do oeste baiano pois foi a primeira Unidade Prisional construída na região do “Além São Francisco”, e recepciona todos os presos de delegacias das regiões circunvizinhas, promovendo uma custódia mais humanizada.

 A decisão – O juiz, Lazaro de Souza Sobrinho, da Vara do Júri e Execuções Penais, da Comarca de Barreiras proibiu “o ingresso de novos custodiados, provisórios ou definitivos” e que seja “efetuado o retorno dos presos para a comarca de Ilhéus, Vitória da Conquista e outras comarcas que inicialmente não faziam parte da competência’’ de Barreiras.

 

Sobre Darlan Alves Lustosa 8004 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários