Café produzido em Formosa do Rio Preto entra no Mapa de Indicação Geográfica do país

Reprodução Abacafé

O café verde em grãos produzido no município de Formosa do Rio Preto e nos município de Baianópolis, Barreiras, Catolândia, Cocos, Correntina, Jaborandi, Luis Eduardo Magalhães, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia e São Desidério no oeste da Bahia entrou, definitivamente, para o cobiçado Mapa das Indicações Geográficas do Brasil. Formulado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mapa foi atualizado pelo órgão nesta semana

A inclusão do café do oeste baiano no mapa já havia sido anunciada em maio, quando o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu a indicação de procedência (IP), reconhecendo a região como peculiar para a produção deste tipo de café.

O registro confirma que o oeste tem características únicas, exclusivas, para a produção do café verde em grãos. Em pleno cerrado, a área delimitada abrange terrenos com mais de 700 metros de altitude, com temperaturas entre 22 e 26 graus, pluviosidade média de 1.600 milometros por ano, portanto, condições climáticas diferenciadas do restante do país.

De acordo com os produtores, o café em grãos produzido nesta região possui características autênticas, entre elas, sabor agradável, aroma levemente floral e frutado, doçura e boa acidez.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.