Comando-Geral da PM nega greve e diz que tropas estão trabalhando normalmente

Foto: Metropress

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP/BA), negou agora a pouco em nota, a deflagração de greve pela Polícia Militar da Bahia (PM/BA). Nesta terça-feira (8), Prisco declarou que conta com a adesão de 10 mil policiais na greve.

Na nota, a SSP/BA diz que o movimento é um fato político criado pelo deputado estadual Soldado Prisco (PSC) que atrai, em sua grande maioria, policiais aposentados. 

Em entrevista a Rádio Metropóle, o comandante da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Anselmo Brandão, disse que a tropa está trabalhando normalmente.

“Não tem greve. Há muito tempo ele tem feito essa bandeira política. Colocou hoje 300 pessoas dentro da Adelba e colocou varios para tentar greve. A tropa hoje nao recepciona mais esse tipo de pessoa. A sociedade baiana precisa se tranquilizar, vamos continuar operando. A tropa confia em seu comandante. Todos unidos”

disse o comandante a Rádio Metrópole, em Salvador no início na noite desta terça-feira (8).

Veja nota

O Comando Geral da Polícia Militar afirma que recebeu a informação de uma greve decretada por um deputado estadual. Trata-se de um movimento político sem a adesão da PM. 

A Polícia Militar informa que o movimento político tem a intenção de criar clima de insegurança. Isso não será permitido.

A Polícia Militar da Bahia garante o policiamento ostensivo em todo o estado e tranquiliza a população, que deve manter sua rotina normalmente. Reforça que o responsável pelas operações nas ruas é o Quartel do Comando Geral, que está pronto para atender a todas as demandas da sociedade. Adianta ainda que os policiais que não atenderem suas escalas responderão conforme Legislação Militar.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.