Morre em Salvador aos 96 anos Mãe Tatá de Oxum, ialorixá do Terreiro Casa Branca o mais antigo do Brasil

Mãe Tatá de Oxum, ialorixá do Terreiro Casa Branca | Dadá Jaques | Divulgação ​​​​​​​​​​​​​)

O terreiro mais antigo do Brasil, o Ilê Axé Iyá Nassô Oká, mais conhecido como Casa Branca do Engenho Velho, está de luto. Altamira Cecília dos Santos, a ialorixá Mãe Tatá Oxum Tomilá, morreu neste sábado (7), aos 96 anos.

Filha legítima de Maria Deolinda, a Papai Oké, Mãe Tatá de Oxum foi a oitava ialorixá da Casa Branca e era uma das maiores lideranças do candomblé baiano. De acordo com o Correio da Bahia, ela faleceu em casa, no Engenho Velho de Brotas. Ainda não há informações sobre seu velório e enterro. 

Casa Branca do Engenho Velho
O terreiro Casa Branca do Engenho Velho, Sociedade São Jorge do Engenho Velho ou Ilê Axé Iyá Nassô Oká é considerada a primeira casa de candomblé aberta de Salvador. Constituído de uma área aproximada de 6.800 m², com as edificações, árvores e principais objetos sagrados, é o primeiro Monumento Negro considerado Patrimônio Histórico do Brasil desde o dia 31 de maio de 1984.

Esta comunidade foi fundada por três negras africanas cujos nomes são: Adetá ou Iyá Detá, Iyá Kalá, Iyá Nassô e Babá Assiká, Bangboshê Obitikô.

as informações são do Correio da Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.