Açougueiro acusado de esquartejar namorada no DF é preso em Luis Eduardo Magalhães

a vítima era natural de Paratinga na Bahia

Reprodução

O açougueiro acusado de matar e esquartejar a ex-companheira, de 17 anos em Águas Lindas de Goiás (GO), foi preso na manhã desta quinta-feira (23) na cidade de Luis Eduardo Magalhães no Oeste da Bahia. A vítima Ketley Estefany Silva Nascimento era natural da cidade de Paratinga na Bahia, também no Oeste baiano.

VEJA TAMBÉM

.

A vítima conheceu o suspeito pela internet em novembro do ano passado. A vítima e o suposto autor passaram a morar juntos no final de 2019, quando a jovem saiu da Bahia para o município do Entorno do Distrito Federal (DF). O homem, que trabalha como açougueiro, foi denunciado pelo próprio pai. As informações são do delegado Danilo Nunes ao Metrópoles.

Vanderson de Almeida, 22 anos teria deixado o corpo da adolescente guardado dentro de um freezer por quase dois dias, dentro da casa onde moravam no bairro Jardim Pérola da Barragem em Águas Lindas (GO). Só depois, ele fugiu para a Bahia, segundo informou o site Metrópoles.

Segundo o delegado do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH), Cléber Junio Martins, Vanderson confessou o feminicídio. Ele não gostou de ver mensagens trocadas com outro homem no celular dela. “Já teria acontecido uma traição anterior. Ele perdoou, mas agora estaria acontecendo novamente”, diz.

O relacionamento entre os dois era complicado. O delegado Danilo Nunes, que coordena as investigações, conta que os dois se conheceram por aplicativo de mensagens e só moraram juntos por poucos dias no fim de 2019.

“Logo depois, ela foi para a casa de uma tia, na Cidade Ocidental, e passou mais de um mês lá”, detalha. No último sábado (18/01/2020), no entanto, Vanderson teria ido até o endereço da tia e convencido a adolescente a voltar para a residência onde os dois moravam. “A suspeita que temos é que ele matou a garota já no sábado à noite”, diz Nunes.

.

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários