Juiz do Piauí decreta prisão de ‘quase-cônsul’ por pagar propina para furto de processo

Adailton já está preso na Papuda, em Brasília, por determinação do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por compra de sentenças no TJ da Bahia.

Imagem: Reprodução

A Justiça do Piauí decretou a prisão do “quase-cônsul” da Guiné Bissau, Adailton Maturino, por associação criminosa e corrupção ativa. A prisão foi decretada nesta quarta-feira (20) pelo juiz Carlos Hamilton Bezerra, da 1ª Vara Criminal de Teresina.

Segundo a decisão, o réu foi acusado de ter subornado uma zeladora do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) para furtar um processo administrativo que tramitava na Corregedoria local. Para o juiz, a prova da materialidade e os indícios de autoria são incontestáveis. Adailton já está preso na Papuda, em Brasília, por determinação do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por compra de sentenças no TJ da Bahia. Ele é investigado na Operação Faroeste. Leia matéria completa aqui

0 0 voto
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários