CNJ faz correição em gabinetes de ex-presidentes do TJ-BA investigados na Faroeste; 2 juízes que atuaram em Formosa são alvos

A correição extraordinária começou na quarta-feira (27) no cartório e no fórum de Formosa do Rio Preto.

Foto: Nei Pinto/TJ-BA

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) continua nesta sexta-feira (29) a fazer uma correição extraordinária nos gabinetes dos desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), investigados na Operação Faroeste. A ação do CNJ iniciou na última quarta-feira (27), por determinação da corregedora nacional de Justiça, ministra Maria Tereza de Assis Moura.

Nesta sexta, serão inspecionados os gabinetes dos ex-presidentes do TJ, desembargadores Gesivaldo Nascimento Britto, Maria do Socorro Barreto Santiago, além da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli. A equipe do CNJ também fará correição nos gabinetes dos juízes João Batista Alcântara Filho, Marivalda Almeida Moutinho e Sergio Humberto de Quadros Sampaio. Os dois últimos também atuaram na comarca de Formosa do Rio Preto na Bahia.

Também foi determinada a correição extraordinária da desembargadora Lícia Laranjeira, por ter se tornado sucessora na competência dos processos da desembargadora afastada Maria da Graça Osório Pimentel Leal. A correição conta com apoio da Polícia Federal e foi iniciada a partir de compartilhamento de provas pelo ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), relator do caso.

Ontem, os agentes da Polícia Federal fizeram busca e apreensão e saíram com malotes das dependências do tribunal, armados, na companhia de uma delegada. A busca e apreensão de documentos foi realizada nos gabinetes dos desembargadores afastados Lígia Ramos e Ivanilton Santos por determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A correição também foi realizada nos gabinetes de Ilona Reis, José Olegário Caldas, Maria da Graça Osório Pimentel Leal, além dos desembargadores Ivanilton Santos e Lígia Ramos.

0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários