Colher os frutos de uma agricultura melhor e mais sustentável

Agronegócio Estrondo reforça seu compromisso com a sustentabilidade em suas práticas agrícolas, entre elas o Sistema de Plantio Direto e Economia de Baixo Carbono, temas de eventos que movimentam o setor nos próximos dias.

Colher os frutos de uma agricultura melhor e mais sustentável Agronegócio Estrondo reforça seu compromisso com a sustentabilidade em suas práticas agrícolas, entre elas o Sistema de Plantio Direto e Economia de Baixo Carbono, temas de eventos que movimentam o setor nos próximos dias
Plantação de soja com palhada de braquiária - Foto: Fazenda Despertar

A sustentabilidade é uma preocupação global e tem influenciado comportamentos de empresas e consumidores. É crescente a exigência, por parte de governos, investidores e da sociedade em geral, pela redução de impactos ambientais, favorecendo o desenvolvimento da economia circular e da bioeconomia, dois pilares importantes do processo de descarbonização global.

Uma das soluções adotadas com ótimos resultados é o Sistema de Plantio Direto (SPD). Trata-se de uma abordagem agrícola voltada para a produção de alimentos, fibras e energia de forma sustentável em harmonia com a natureza, fundamentada em três princípios: a não perturbação do solo (limitada às linhas de plantio e semeadura ou covas para mudas), a manutenção permanente de cobertura do solo, (preferencialmente com plantas vivas ou mortas), e a rotação e diversificação de culturas.

LEIA MAIS: Portal do Cerrado

A prática se expandiu por todo o país e, em 2020, atingiu 36 milhões de hectares, o equivalente a cerca de 54% área dedicada à produção de grãos no Brasil.

O Agronegócio Estrondo adota o sistema em 85% de suas áreas em produção anualmente, economizando combustíveis para o resolvimento do solo. “O sistema de plantio direto na palha foi desenvolvido para a produção tropical como forma de reduzir o stress hídrico, o desenvolvimento de plantas daninhas e proporcionar um ambiente favorável a biologia do solo. Além do SPD, adotamos o uso racional de herbicidas para o controle de plantas daninhas e possibilitando o desenvolvimento de uma biota do solo e melhoria da infiltração de água”, explica Daniel Ferraz, gerente administrativo e financeiro do Agronegócio Estrondo.

Sistema de plantio direto na palha – Foto: Fazenda Despertar

Para celebrar os avanços do SPD e da agricultura sustentável, a Federação Brasileira do Sistema Plantio Direto realiza a cada dois anos o Encontro Nacional do Sistema Plantio Direto, que agora em sua 19ª edição, será realizado pela primeira vez no estado da Bahia, no município de Luís Eduardo Magalhães região oeste baiana, um polo agrícola recente em expansão e de grande potencial. O 19º Encontro Nacional do Sistema Plantio Direto é voltado para os diversos setores e público do agronegócio brasileiro.

Entre os dias 9 e 11 de julho, o evento, que espera receber mais de 800 pessoas no Centro de Treinamento da ABAPA, Complexo Bahia Farm Show, terá palestras e debates de alto nível com conceituados especialistas em agricultura do Brasil e do mundo, além de produtores rurais de sucesso que compartilharão suas experiências em diversas regiões do país e hoje estão colhendo os frutos de uma agricultura melhor e mais sustentável através do SPD. Para maiores informações e inscrições, basta acessar o site do evento

Economia de baixo carbono será um dos temas do Congresso ABAG/B3

Ainda nesse contexto, especialistas do painel Geopolítica e Sustentabilidade, do 23º Congresso Brasileiro do Agronegócio (CBA), a ser realizado no dia 5 de agosto, avaliarão como o Brasil pode se posicionar em meio à transição para uma economia de baixo carbono, e qual será a participação do agronegócio em um momento de valorização de ativos ambientais.

Considerado um dos mais importantes do setor no país, o Congresso Brasileiro do Agronegócio reúne, anualmente, autoridades, especialistas e empresários. “Essa será uma oportunidade única para discutir as pautas mais urgentes e relevantes para o desenvolvimento sustentável do agro nacional, norteando tendências e caminhos que proporcionem mais competitividade, produtividade e rentabilidade em todos os elos da cadeia”, diz Daniel Ferraz. Com o tema central Biocompetitividade, o CBA 2024 é promovido pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio) e pela B3, a bolsa do Brasil, e as inscrições podem ser feitas no site oficial. O evento acontecerá em formato híbrido

Da assessoria de imprensa

Sobre Redação 6225 Artigos
Perfil da redação do site Portal do Cerrado, site com notícias do Brasil, Bahia e em especial a região Oeste do estado
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários