Corrente (PI): PRF suspeita que médico dormiu ao volante antes de bater em árvore e morrer

Eduardo Mascarenhas Lustosa Cavalcante saiu de um plantão no Hospital Municipal de Gilbués e seguia para Corrente onde morava

Reprodução: Redes Sociais

A Polícia Rodoviária Federal no Piauí, informou que a causa principal do acidente que vitimou o médico Eduardo Mascarenhas Lustosa Cavalcante, foi ausência de reação do condutor, significando que ele dormiu ao volante antes de sair da pista e bater em uma árvore. (veja aqui)

“Os policiais estiveram no local do acidente e verificaram preliminarmente que o condutor não apresentou nenhuma reação, pois não havia marcas de frenagem, saiu da pista e colidiu com uma árvore”, disse a PRF em um comunicado.

A PRF também considerou outras causa preliminares, como as condições climática, “pois chovia no momento do acidente”, disse.

Divulgação: PRF

O médico que tinha 25 anos, morreu na noite de quarta-feira (20) após sair de um plantão no Hospital Municipal de Gilbués e perder o controle do carro na BR-135 em um trecho do município de São Gonçalo do Gurguéia.

Ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e encaminhado para o Hospital de Gilbués, local onde ele trabalhava, mas não resistiu e evoluiu pra óbito.

Eduardo Mascarenhas era clínico geral e fazia atendimento em diversos municípios da região Sul do Piauí. Filho de Orlei Dickson Lustosa Cavalcante e Ildene Lustosa Mascarenhas, ele residia na cidade de Corrente.

0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários