Em clima acirrado, PT de Pernambuco aprova candidatura de Marília Arraes

Folhapress | João Valadares | Recipe (PE)

 

A vereadora Marília Arraes (PT), que ainda tenta se viabilizar como candidata ao governo de Pernambuco, venceu a pré-convenção do partido realizada na noite desta quinta-feira (2).
Em clima bastante acirrado, a grande maioria dos 251 delegados presentes ao encontro decidiu pela candidatura da petista.
“Finalmente, depois de três adiamentos, tivemos a oportunidade de mostrar o que efetivamente a base do partido quer. Uma candidatura própria com condições políticas de fazer a defesa do ex-presidente Lula”, declarou Marília.
Não houve contagem dos votos. O resultado foi decretado após os delegados favoráveis à candidatura levantarem os crachás.

A assessoria de imprensa de Marília Arraes informou que ela obteve 230 votos favoráveis, 20 contrários e uma abstenção.
O presidente do PT de Pernambuco, Bruno Ribeiro, comunicou que não houve contagem. “Mas, pelo contraste, ficou claro que ela tinha ampla maioria.”
Nesta quarta-feira (1), a Executiva Nacional do partido decidiu retirar o nome da vereadora da disputa para apoiar a reeleição do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).
A estratégia nacional de sacrificar candidaturas estaduais tem como objetivo isolar politicamente o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes.

Nesta sexta (3), o Diretório Nacional do PT vai apreciar o recurso impetrado contra a decisão da Executiva.
A expectativa é de que a resolução do comando da sigla, costurada pelo ex-presidente Lula, seja mantida.
Marília disse acreditar que a decisão desta quinta-feira vai influenciar a mudança de posição do PT.
“Sem dúvida, o resultado vai influenciar a opinião dos dirigentes. Vamos acompanhar amanhã para ver o que vai ser decidido”, ressaltou.

Na aliança com o PSB, o senador Humberto Costa (PT) vai ocupar uma das vagas ao Senado na chapa pessebista.
A outra é do deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB), crítico ferrenho do PT e do ex-presidente Lula.
Ao chegar no encontro, Humberto Costa foi chamado de golpista pelos aliados de Marília. “Vocês acreditam que exista alguma coisa aprovada no PT que não tenha o apoio e o conhecimento de Lula?”, retrucou o senador.
Em 2014, Paulo Câmara apoiou, no segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB) para a Presidência da República e também se posicionou de maneira favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).
Após a vitória de Marília, Humberto Costa declarou que esperava o resultado, no entanto, acha difícil reverter a decisão da Executiva Nacional.

Sobre Darlan Alves Lustosa 7976 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários