Formosa do Rio Preto, cai para 9º lugar no valor agrícola do Brasil, diz IBGE

Ainda assim, o valor gerado pela agricultura no município cresceu de R$ 5,5 bilhões em 2021, para R$ 6,2 bilhões em 2022

Valor Agrícola, Formosa do Rio Preto, Bahia, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Produção Agrícola, Agronegócio
Foto: Wenderson Araujo/Trilux

Formosa do Rio Preto se manteve entre os 10 maiores valores da produção agrícola nacional, mas caiu do 8º para o 9º lugar. Ainda assim, o valor gerado pela agricultura no município cresceu de R$ 5,5 bilhões em 2021, para R$ 6,2 bilhões em 2022. Alta de 11,5%, ou mais R$ 635,0 milhões. Foi o 3º maior produtor de soja e o 7º produtor de algodão do país, em 2022. Os dados são da Produção Agrícola Municipal (PAM), 2022, divulgada hoje (14) pelo IBGE.

O valor de produção das principais culturas agrícolas do Brasil atingiu o recorde de R$ 830,1 bilhões em 2022, com alta de 11,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior safra de grãos já registrada na série histórica, com 263,8 milhões de toneladas, alta de 3,8% frente a 2021. A área plantada do país foi de 91,1 milhões de hectares, com alta de 5,2%, ou 4,5 milhões de hectares a mais do que em 2021, aponta o IBGE

LEIA MAIS: Portal do Cerrado

A produção de soja em Formosa do Rio Preto também teve queda entre 2021 e 2022. Saiu de 1,9 milhão de toneladas para 1,6 milhão (-278,4 mil ou -15,0%), caindo do 2º para o 3º lugar entre os maiores produtores do país. Abaixo de Sorriso/MT (2,1 milhões de toneladas) e Rio Verde/GO (1,6 milhão de toneladas). O valor da produção, porém, teve leve alta no período, de R$ 4,6 bilhões para R$ 4,7 bilhões (+1,5% ou mais R$ 68,3 milhões no período).

A produção de algodão teve leve crescimento entre 2021 e 2022, de 191,6 mil toneladas para 195,3 mil toneladas (+2,0% ou mais 3.740 toneladas). O valor gerado, porém, cresceu 76,1%, de R$ 618,9 milhões para R$ 1,1 bilhão no período (mais R$ 471,1 milhões no período). No ranking baiano do valor da produção agrícola, os dez municípios mais bem colocados foram quase os mesmos em 2021 e 2022. Cocos caiu da 10ª para a 11ª posição, deixando o top-10, e Ibicoara entrou, subindo do 14º para o 10º lugar. Também houve troca de posição entre Barreiras, que assumiu a 3ª posição, e Correntina, que caiu para a 4ª.

Sobre Redação 6112 Artigos
Perfil da redação do site Portal do Cerrado, site com notícias do Brasil, Bahia e em especial a região Oeste do estado
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários