Movimentos sociais fazem ato em frente ao TSE em defesa da candidatura de Lula

O PT deve registrar a candidatura do ex-presidente no fim do dia

Integrantes do MST e de outros movimentos sociais fazem ato público em apoio ao registro da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.- Marcelo Camargo/Agência Brasil

No último dia do prazo de registro dos candidatos às eleições de outubro, cerca de 10 mil pessoas, de diversos movimentos sociais, se reúnem em frente ao Tribunal Superior Eleitoral para defender a candidatura dos ex-presidente Lula. O grupo saiu em marcha por volta das 14h30 do acampamento montado na área do estádio Mané Garrincha, em direção ao tribunal, que fica na área central de Brasília.

Participaram da marcha, parlamentares de partidos de esquerda e integrantes de outros movimentos sociais como Via Campesina, Movimento dos Atingidos por Barragens,  Levante Popular e o Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), além de sete militantes que estão em greve de fome desde 31 de julho.

A passeata passou pela Esplanada dos Ministérios e causou alvoroço na região central durante a tarde. Em frente ao TSE, o grupo promove ato político para pressionar o tribunal a não enquadrar Lula na Lei da Ficha Limpa – que torna inelegível condenados em segunda instância-, e autorizar que ele participe das eleições deste ano.

Os manifestantes argumentam, em seus discursos, que a prisão de Lula é injusta e contraria a vontade popular. O Partido dos Trabalhadores (PT) pretende registrar o nome do ex-presidente  como candidato mesmo com ele preso.

Dividida em três colunas, a chamada Marcha Nacional Lula Livre teve início na última sexta-feira (10) e chegou à capital federal na segunda-feira (13). Os três grupos foram formados por militantes de vários estados do país e saíram de pontos diferentes no entorno do DF, percorrendo cerca de 150 quilômetros até o centro de Brasília.

MST e movimentos sociais marcham em direção ao TSE para fazer ato público em apoio ao registro da candidatura de Lula – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ontem Cármem Lúcia recebeu representantes do movimento, inclusive o Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquive,  para entregar um abaixo-assinado com 240 mil assinaturas pedindo a soltura de Lula para que ele possa concorrer à disputa presidencial.

Com informações da Agência Brasil
Sobre Darlan Alves Lustosa 7983 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários