Piauí registra 4º caso do Brasil de Febre do Nilo Ocidental

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou ontem, terça-feira (15) o quarto caso de febre do Nilo Ocidental no estado do Piauí. Os outros três casos já confirmados da doença, no país, também haviam sido registrados no Piauí.

Este último caso foi registrado em Teresina e, segundo a Fundação Municipal de Saúde (FMS), trata-se de uma paciente do sexo feminino que sofreu quadro agudo de encefalite, inflamação do sistema nervoso, no mês de abril de 2019. A paciente ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Urgências de Teresina.

O vírus da febre do Nilo Ocidental é transmitido por meio da picada de mosquito infectado, geralmente do gênero culex. Os hospedeiros naturais são algumas aves silvestres, que atuam como amplificadoras do vírus e podem ser fontes de infecção para os mosquitos. Também pode infectar humanos, cavalos, primatas e outros mamíferos. Não há transmissão de pessoa a pessoa.

Transmissão

A febre do Nilo Ocidental é uma infecção viral transmitida pelo mosquito Culex (mosquito comum). É uma arbovirose, assim como a dengue, a zika e a chikungunya.

De acordo com o Ministério da Saúde, não existe tratamento disponível para os casos leves e moderados – o paciente fica em repouso e com reposição de líquidos. Na versão grave da doença, há necessidade de acompanhamento de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

com informações do G1/Piauí

Sobre Darlan Alves Lustosa 8013 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários