Supremo vai investigar ato contra fachada da Corte

Antonio Cruz/Agência Brasil/Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) informou há pouco que iniciou uma investigação para apurar a conduta de manifestantes que jogaram tinta vermelha em uma das entradas do prédio principal da Corte, conhecida como Salão Branco, por onde os ministros costumam entrar para as sessões plenárias.

Em nota divulgada à imprensa, o STF informou que a secretaria de Segurança do tribunal está adotando medidas para apurar os atos. “Imagens e informações dos envolvidos, bem como números de placas de veículos foram coletadas pela segurança do Tribunal e contribuirão para as investigações”, informou o Supremo.

Um grupo de cerca de 20 pessoas, jogaram tinta vermelha no Supremo Tribunal Federal (STF) Entre outras coisas, eles gritavam "Lula livre". A segurança do STF, presente no local, não conseguiu impedir que atirassem a tinta.
Um grupo de cerca de 20 pessoas jogiy tinta vermelha no Supremo Tribunal Federal (STF) – Antonio Cruz/Agência Brasil

O protesto ocorreu por volta das 12h30, ( veja aqui ) durou cerca de 10 minutos e foi encerrado quando os seguranças do STF tentaram impedir que a sede do tribunal fosse pintada com tinta vermelha. Os manifestantes foram embora em duas vans aos gritos de “Lula Livre!”.

O grupo não foi identificado e ninguém foi detido. A Polícia Federal foi acionada para investigar o ocorrido.

Sobre Darlan Alves Lustosa 7973 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários