Alckmin depõe em inquérito que investiga suspeita de caixa 2

De acordo com delatores, ex-governador de São Paulo e atual candidato tucano à presidência teria recebido R$ 10,3 milhões de propina para campanhas de 2010 e 2014

Geraldo Alckmin (PSDB), ex-governador de São Paulo e atual candidato à presidência da República, teve de prestar depoimento, na tarde desta quarta-feira (15), no Ministério Público-SP, em um inquérito no qual é investigado por suspeita de caixa dois nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014, segundo informações do G1.

O nome de Geraldo Alckmin aparece em delações premiadas de três ex-executivos da Odebrecht. Segundo eles, o tucano recebeu R$ 2 milhões na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes em 2010 e mais R$ 8,3 milhões quando se reelegeu, em 2014. Os valores não teriam sido declarados na prestação de contas oficial.

Alckmin sempre negou as acusações e, nesta quarta, não quis atender à imprensa ao chegar e ao sair do depoimento de uma hora na Promotoria de Patrimônio Público e Social de São Paulo.

Sobre Darlan Alves Lustosa 7978 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários