Bahia e Vitória duelam pela 26ª vez na final do Baianão; saiba mais

Jogos serão disputados neste domingo (31), no Barradão, e no dia 7 de abril, na Fonte Nova

Imagem mostra os jogadores Osvaldo e Luciano Juba no primeiro Ba-Vi de 2024 vestindo as camisas vermelha e preta e branca e azul Vitória e Bahia, Bahia folga
Osvaldo e Luciano Juba no primeiro Ba-Vi de 2024 Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Os dois jogos da final do Campeonato Baiano de Futebol vão acontecer entre este domingo (31) e o próximo, dia 7 de abril, entre o Bahia e o Vitória, que confirmaram o favoritismo para disputar a taça do Baianão em 2024. O famoso BA-VI leva multidão a estádios e movimenta as ruas da capital baiana. Os dois times já se enfrentaram 26 vezes em finais do campeonato.

O Barradão, casa do Vitória, deverá ficar cheia neste domingo (31) em jogo às 16h. Uma semana depois será a vez do Bahia jogar da Fonte Nova no mesmo horário. O torcedor faz questão de levantar as cores de seu times, vestindo camisas, erguendo bandeiras e zuando o adversário.

LEIA MAIS: Portal do Cerrado

A decisão do Baianão deste ano servirá de tira-teima, uma vez que os dois times estão equilibrados nas finais do Campeonato Baiano de Futebol, com 13 vitórias para cada lado.

Segundo estadual mais antigo do país, o Campeonato Baiano já adotou diferentes formatos em sua história e, em alguns deles, o campeão saiu de outra forma – como em quadrangulares ou triangulares.

Ao longo dos anos, Bahia e Vitória se revezaram em momentos de domínio. Depois de ‘empatarem’ no número de títulos sobre o rival em 1972, com quatro para cada, o tricolor se deu bem em 1974, 1975, 1976, 1979 e 1981, e ficou com a vantagem por 9×4. O troco rubro-negro veio nas edições de 2000, 2004, 2005, 2009 e 2010, deixando o placar em 10×10. Desde então, ninguém conseguiu abrir grande diferença.

Título do BA-VI dividido

Conforme matéria do Correio, o Baianão de 1999 terminou com polêmica. Com campanha melhor, o Vitória tinha o direito de escolher o campo em que disputaria a partida de volta. Mas o Bahia, em uma ação judicial, conseguiu fazer com que o segundo jogo fosse movido para a Fonte Nova, sem o consentimento do rival.

No dia do clássico, cada um foi para um estádio, e o encontro não ocorreu. Assim, os times cometeram um ‘duplo W.O.’, e ambos se consideraram campeões. A definição veio apenas em 2005, dividindo a taça entre as equipes.

Sobre Redação 5837 Artigos
Perfil da redação do site Portal do Cerrado, site com notícias do Brasil, Bahia e em especial a região Oeste do estado
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários