Coronel que xingou Rosa Weber é alvo de ação da Polícia Federal e vai usar tornozeleira

A ministra Rosa Weber presidente do TSE | Foto: Agência Brasil

O coronel da reserva Carlos Alves, investigado por suspeita do crime de ameaça a presidente do Tribunal Superior Eleitoral,  Rosa Weber foi alvo hoje (26) de ação de busca e apreensão. O coronel  usará tornozeleira eletrônica e está proibido de andar armado e possuir arma em casa, impedido de ir a Brasília e manter distância de pelo menos 5 km de distância de todos os ministros do Superior Tribunal Federal e também do Tribunal Superior Eleitoral.

O engenheiro militar da reserva divulgou um vídeo nas redes sociais afirmando que, se TSE aceitar o pedido do PT e declarar Jair Bolsonaro (PSL) inelegível, irá sofrer as consequências.

Após a divulgação do vídeo, o Exército divulgou uma nota e afirmou que o militar deve assumir as responsabilidades pelas declarações, que “não representam o pensamento do Exército Brasileiro”

Sobre Darlan Alves Lustosa 7981 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários