Presidenciáveis participam de festa cívica da Independência da Bahia

Lula, Ciro e Tebet participam de evento cívico da capital baiana e Bolsonaro de motociata.

Fotos: divulgação

Quatro dos mais bem posicionados nas pesquisas eleitorais deste ano, participam na capital baiana neste sábado (2) de uma série de eventos e encontros, durante as celebrações da Independência da Bahia. Pela manhã, Lula, Ciro e Simone Tebet caminharam entre apoiadores no cortejo que saiu do Largo da Lapinha, na parte antiga da cidade do Salvador.

Já o presidente Bolsonaro participou de uma motociata na orla atlântica da cidade e não aderiu diretamente as comemorações ao 2 de Julho, assim como João Roma, pré-candidato ao Governo da Bahia.

LULA

Lula nas ruas de Salvador no 2 de Julho — Foto: Ricardo Stuckert/ Divulgação

O ex-presidente e pré-candidato Luís Inácio Lula da Silva, andou pela ruas do centro antigo de Salvador no desfile das comemorações ao dia da Independência da Bahia, ao lado do Governador Rui Costa, do pré-candidato do PT ao governo da Bahia Jerônimo Rodrigues.

Lula chegou ao Largo da Lapinha por volta das 9h30 e seguiu pelas ruas estreitas, passando pelo Largo da Soledade. A agenda do candidato do PT conta com um ato na Arena Fonte Nova.

Segundo o G1, uma multidão cercou o ex-presidente pelas ruas de Salvador. A seu lado, estavam ainda o pré-candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin, senador Otto Alencar (PSD), candidato da chapa governista à reeleição no Senado.

CIRO

Ciro Gome Foto: Jorge Jesus/bahia.ba

O pré-candidato pelo PDT, Ciro Gomes chegou ao Largo da Lapinha por volta das 8h30. Enquanto caminhava em meio as comemorações a Independência da Bahia, o pré-candidato a presidência torceu o pé e teve que deixar o cortejo antes do Largo da Soledade. Segundo o Bahia.ba, o presidenciável voltou para o hotel onde está hospedado no bairro do Campo Grande, e vai participar de um encontro com os militantes e apoiados durante a tarde.

Enquanto participou do cortejo, Ciro seguiu com uma comitiva do PDT que na Bahia integra a base do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União Brasil). Antes de deixar o cortejo, Ciro encontrou com a Senadora Simone Tebet, pré-candidata pelo MDB.

TEBET

Simone Tebet – Foto: Jorge Jesus/bahia.ba

A pré-candidata pelo MDB também chegou por volta das 8h30 ao Largo da Lapinha. Tebet seguiu o cortejo com o ex-deputado Roberto Freire, presidente do Cidadania e lideranças locais. Na Bahia o MDB do irmãos Vieira Lima apoia o Jerônimo Rodrigues, candidato governista.

Simone Tebet encontrou com Ciro Gomes pouco antes dele deixar o cortejo, após torcer o pé. Ciro chegou a registrar o encontro na redes sociais dele.

Pré-candidata da chamada terceira via como alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT), a senadora Simone Tebet (MDB) lamentou a dicotomia entre escândalos de corrupção no Executivo, se colocou como única alternativa viável com vistas para o futuro e apontou as comemorações do 2 de Julho neste ano como as mais importantes desde a redemocratização do país.

BOLSONARO

Presidente Jair Bolsonaro – Foto: Areolino Júnior

O presidente Jair Bolsonaro foi a Salvador, no entanto não participou dos atos cívicos que saiu do Largo da Lapinha, mas liderou uma motociata pela orla atlântica, saindo do Farol da Barra por volta das 9h30. Eles estava acompanhando do pré-candidato ao governo da Bahia João Roma (PL).

Ele cumprimentou apoiadores e, em seguida, subiu em um trio elétrico. Ele agradeceu a presença dos eleitores em um discurso de quase cinco minutos. Por volta das 11h, Bolsonaro e seus apoiadores chagaram ao Parque dos Ventos, onde era aguardado por uma multidão de apoiadores.

Independência da Bahia

Desfile do 2 de Julho, em Salvador — Foto: Manu Dias/GOVBA

Na Bahia, ocorreu uma espécie de independência paralela em relação ao movimento nacional. A luta começou antes, no dia 19 de fevereiro de 1822, e terminou depois da data comemorada nacionalmente, o 7 de setembro de 1822.

Os baianos só se tornaram independentes em 2 de julho de 1823, dez meses após o grito de independência de Dom Pedro I. Para isso, foram muitos confrontos sangrentos em diversas partes do estado, que na época era uma província.

Os poucos portugueses que ficaram no país após o 7 de setembro de 1822 se amontoaram na Bahia. Após quase um ano de luta, os baianos expulsaram os portugueses no dia 2 de julho de 1823, considerada uma data mais importante no estado nordestino.

Com G1, Bahia.ba

0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários