Fim do Auxílio Emergencial tira mais de 6 milhões mensais da economia de Formosa do Rio Preto

Os valores de transferência de renda do Governo Federal voltarão aos níveis de antes da pandemia.

Imagem: Reprodução Agência Brasil

O fim do auxílio emergencial vai mexer com a economia e a vida das pessoas em Formosa do Rio Preto. O município é um dos maiores produtores de grãos do país.

No último ano, desde o início do pagamento do auxílio criado para aplacar os efeitos negativos da pandemia do novo coronavírus no país, foram injetados na economia do maior município da Bahia, mais de 33 milhões de Reais.

Reprodução: Ministério da Cidadania

Em breve, o efeito na suspensão do auxílio poderá ser sentido no movimento do comércio local. As lojas de material de construção que tiveram um aumento substancial de vendas entre os meses de maio a dezembro, deverão agora reduzir sua margem de lucro em uma tentativa de garantir as vendas. No mesmo período, material como cimento subiu da média de R$ 20 para 30 o saco de 50 kg. Outro item que aumentou substancialmente seu preço foi o bloco de 6 furos. O milheiro que antes era vendido em torno de R$ 400 subiu mais de 100% no período. Em agosto o preço do bloco de construção de 6 furos já havia subido 26% .

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE FORMOSA DO RIO PRETO AQUI

Quem melhorou de vida com o suporte da renda, já sente os efeitos do fim do auxílio. E não foi pouca gente. Do total dos quase 26 mil habitantes do município, 9.488 pessoas foram beneficiadas com o auxílio de R$ 600 ou R$ 1.200 que somaram no período R$ 33.820.200,00.

No período, 5.405 pessoas cadastradas no Programa Bolsa Família tiveram benefícios concedido de forma automática. Outras 1.471 inscritas no Cadastro Único mas não beneficiados pelo PBF também foram contemplados no município.

Reprodução: Ministério da Cidadania

Segundo o Ministério da Cidadania, com dados da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, outras 2.612 pessoas que solicitaram o auxílio via aplicativo da Caixa também receberam o benefício. Ainda segundo o Ministério, os dados referentes ao público cadastrado via aplicativo da Caixa são parciais e serão atualizados após a aprovação de mais requerimentos.

1) Pessoas beneficiárias do auxílio emergencial identificadas na base do Cadastro Único de 02/04/2020, com pagamento comandado pela CAIXA;
2) Os dados referentes ao público cadastrado via aplicativo da Caixa (ExtraCad) são parciais e serão atualizados após a aprovação de mais requerimentos.
3) No público Bolsa Família, existem famílias com mais de 2 pessoas recebendo o Auxílio Emergencial. Isto ocorre porque houve alteração na composição familiar entre as extrações do Cadastro Único de 02 e 11 de abril/2020, com a entrada de pessoa, já com o auxílio concedido, nestas famílias. Reforça-se, todavia, que o Auxílio Emergencial continua sendo limitado ao número de 2 por família no momento da concessão. A quantidade de auxílios das famílias com outros arranjos foram adicionadas apenas nos totais de elegíveis e recursos destinados – não estão adicionados nos valores das cotas de R$ 600 e R$ 1.200.
Fonte: 2020, DECAU e SENARC, Ministério da Cidadania

LEIA MAIS

  1. Juiz do Piauí decreta prisão de ‘quase-cônsul’ por pagar propina para furto de processo
  2. Fábrica de vacinas da Oxford/Astrazeneca na Índia é atingida por incêndio
  3. Após denúncia de ‘som alto’, polícia apreende equipamento em bar de Formosa do Rio Preto
  4. Corpo de uma das 3 vítimas de acidente em Formosa do Rio Preto é sepultado em Brasília
  5. Quase 5 mil casos de Covid-19 são registrado na Bahia nas últimas 24 horas
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários