Trabalhadores morrem soterrados em silo com soja, no Oeste da Bahia

Caso aconteceu em uma fazenda de Barreiras. Este é o terceiro acidente semelhante com três mortos e um ferido em menos de 15 dias.

alt=bombeiro acessa silo com 50 toneladas de soja para resgatar corpos de trabalhadores
As vítimas ficaram soterradas em um silo com cerca de 50 toneladas de soja - Foto: 17ª GBMBA/Barreiras

Dois trabalhadores morreram no sábado (28) após caírem em um silo de soja, localizado em uma fazenda na BR-242, no município de Barreiras, no Oeste da Bahia. Em menos de 15 dias, este é o terceiro acidente semelhante na região, deixando três trabalhadores mortos e um ferido. (veja abaixo)

Os bombeiros foram chamados por volta do meio-dia e trabalharam por sete horas para o resgate dos corpos dos dois trabalhares, segundo o Corpo de Bombeiros, vítimas de engolfamento, quando elas aspiram sólidos finamente divididos, causando a morte por enchimento ou obstrução do sistema respiratório.

Conforme o 17º Grupamento do Corpo de Bombeiros, toneladas de soja precisaram ser drenadas do local. Dada à profundidade do silo, cerca de 20 metros, a guarnição que atendeu a ocorrência precisou empregar técnicas de resgate vertical para concluir a operação.

As vítimas ficaram soterradas em um silo com cerca de 50 toneladas de soja – Foto: 17ª GBMBA/Barreiras

Após a retirada das vítimas, e constatação dos óbitos, os corpos foram encaminhados pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) para necropsia. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, também participaram do resgate.

Acidentes

No dia 16 de janeiro, um trabalhador de 27 anos, morreu após cair em um silo de soja, no município de Luís Eduardo Magalhães, na mesma região. Foram necessários seis horas de trabalho dos bombeiros para o resgate do corpo. O rapaz estava fazendo a manutenção do depósito que armazenava em torno de 400 toneladas e teria entrado no local sem os equipamentos de segurança. (leia aqui)

No dia seguinte, em Barreiras, um funcionário caiu no poço de um elevador de grãos, quando fazia manutenção no local, com 8 metros de profundidade. Resgatado pelo Corpo de Bombeiros e levado a unidade de saúde, com suspeita de fratura do fêmur. (leia aqui)

Em pelo menos um caso, o Ministério Público do Trabalho, abriu inquérito para apurar a morte de Carleandro Almeida Marques, de 27 anos, no entanto, não há informações da apuração do MPT. (leia aqui)

Sobre Darlan Alves Lustosa 7981 Artigos
Darlan Lustosa é formosense que gosta da escrita e acredita que a política é um meio de transformação da vida das pessoas.Vive e mora em Formosa do Rio Preto, no extremo Oeste da Bahia, com registro profissional 6978/BA e sindicalizado, sobretudo para fortalecer a causa e defender direitos.
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários